noites brancas VI

os queimados vivos, quando não estão atados, não hesitam, caramba, em correr para todos os lados, sem qualquer método, crepitando, em busca de um pouco de frescura. até há os que levam o sangue-frio ao extremo de se atirarem de uma janela. não se lhes pede tanto.

noites brancas de fiódor dostoiesky, tradução de filipe e nina guerra

comentários aos molhos

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s