confissões de beira de esquina

quando cheguei aqui não tinha casa. fiquei em casa de uma pessoa. a dear if you have to ask me. mas uma semana depois e alguns dirty look pelo caminho a verdade é que a situação era insustentável. até porque tudo o resto estava ali pendurado nesse meio termo do arranjar casa. o desespero quase me fez ficar com um quarto no far far away e numa casa em que limpeza não era uma palavra muito usada. mas felizmente tudo se resolveu pelo melhor.

mas avançando para a primeira noite. sozinha com as malas, enfiada em autocarros de noite por esta cidade a fora. tentar levantar o dinheiro do depósito e chegar á conslusão que me tinha esquecido daquele detalhe que se chama limite de segurança. imensas desculpas ao meu senhorio giro que aleija. pensamento positivo. eu quero ficar aqui, assinar contrato. eu pago amanhã. felizmente tenho um senhorio simpático, giro e compreensivo.

primeira noite. quarto mobilado sim. mas e roupa de cama? nada. desfazer a mala e meter as coisas em ordem. tudo no seu right place que eu sou um bocado ocd.

dormir? uma piada.

dias seguintes 99p store around the corner. comprar qualquer coisinha para comer, copos para poder beber água. uns dias mais tarde o duvet. que nem é preciso nem nada.

e de repente vi-me sem televisão, sem poder usar o computador porque ainda não tinha o adapatador por isso sem música. sem net e sem uma única linha para ler. confesso. quando na 99p store vi o livro da bridget jones foi como se ele me fosse salvar da morte por tédio. era esse ou a biografia do simon cowell.

e a verdade é que salvou. dois dias, uma noite de insónias. e desde esse dia que agradeço às aventuras desvairadas da bridget por não me ter feito perder a sanidade nos primeiros dias sozinha, sem contactos com o mundo. entretanto os livros têm-se sucedido a uma velocidade alucinante. tenho tempo livre e sem limites não é palavra de ordem para esta net.

mas o edge of reason da helen fielding está cá dentro. afinal andei a pairar para o lado de lá algumas vezes.

4 thoughts on “confissões de beira de esquina

    • sophia says:

      just my luck. à beira da loucura e no último momento encontrar um flat limpo. arranjado e sem ter que partilhar a minha vida com ninguém. optimo para uma anti social da merda. e depois ainda me sai da rifa um senhorio super cute e simpático. fofo pá. hey sofia how are you? ohhhh great.
      casado. e não mora aqui. pois claro. pessoas como ele moram em prédios bonitos por fora e por dentro. pfff

      mas certo certo é que gosto de estar em casa para lhe pagar a renda todas as semanas😛

comentários aos molhos

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s