duas semanas em pontos chave

– ser turista é muito mais fácil.

– procurar casa é o horror. as casas são lindas por fora, o MEDO por dentro. porque carpete senhor? porque? porque carpete de vários padrões no mesmo chão? porque? pronto. porque?

– ser turista e sacar das notas é muito mais divertido. fazer figuras tristes porque ainda não se conheçem muito bem as moedas não é assim tão fixe.

– demorar tempo e tempo a fazer uma coisa simples. tipo abrir uma conta. 10 dias e a contar até a poder realmente usar.

– desfazer a mala e reparar que se deixou algumas merdas importantes em portugal também não tem muita graça.

– ressacar com falta da net, das chamas gratuitas para as minhas meninas, as sms parvas porque sim, de afagar a lalita, de ouvir os meus sobrinhos.

– viver demasiado que não é preciso saber falar inglês para trabalhar nesta cidade. excuse me? what? *what the fuck did he just say?*

– a partir do momento em que se passa todos os dias pelo big ben, westsminster, london brigde e não sei que mais a coisa deixa de ter impacto.

– o freak out das lojas já só mesmo o bom velhinho e regressado ‘tanta gente!! horror!! medo!! nem pensar. overpriced ugly clothing! why, dear lord, why?’

– gente gira às pazadas. que é como quem diz, com estilo. que bonitas, bonitas…ahhh e tal aqui e ali.

– comer em pubs, comida gira pá mas normalmente assim a roçar no blagrh.

– overpriced bad coffee to go around!!!

– ainda não saquei da máquina porque estou a saborear o ‘tenho tempo’.

– mais um bocado e domino isto do olhar para o lado certo da estrada sem ter que ler o chão.

– já me deu uma vontade estúpida de comprar uma bicicleta mas depois lembrei-me que se calhar, mas só mesmo se calhar, primeiro dominava aquela cena do olhar para o lado certo da estrada. só naquela de não levar com um autocarro de dois andares porque é giro e típico e se desse para sobreviver era uma história do caraças.

– primeiros dias e o sentimento de estar perdida era demasiado assustador. não sabia onde estava, para onde ia, como lá chegava. felizmente, como em tudo, o tempo desenha mapas na cabeça.

– mercadinhos de domingo nas zonas hipster.

– sunny, lazy days.

– primeiras chuvadas e chapéu da topshop porque o da zara só custava mesmo menos um penny. é rosinha ohhh que fofinho.

– a primeira semana cheia de altos e baixos, desilusões, raivinhas e depressões. mas felizmente é nos lugares e pessoas menos prováveis que se encontram os melhores aliados.

– ver os girassóis de van gogh e finalmente perceber parte do porque.

– ser tuga e ir ver o jogo do benfica! atentem que sou portista.

mas o melhor de tudo é que de quando em quando ainda me assalta aquele sentimento de maravilha. porra! estou mesmo aqui!

passear pelos mercados de domingo com sol, ir a um festival à beira tamisa, ir ver os esquilos ao hyde park, ver aquela vista postal inesquecível desde o big bem até perder o olhar nas luzes numa noite perfeita, levantar os olhos do livro e ver os guardas da rainha e  ouvir aquele sotaque tão típico entre silêncios da música.

de todos os sítios, era exactamente aqui que eu queria estar agora. boa miúda. estás finalmente a andar! *proud of you*

5 thoughts on “duas semanas em pontos chave

comentários aos molhos

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s