será que sim?

via i can read

passei boa parte dos meus últimos dias (meses) a pensar isto mesmo. sozinha sem conseguir chegar lá. estar acompanhada nem sempre é sinal de estarmos bem. o ditado é popular, antigo e tão verdadeiro. antes só que mal acompanhada. e foi preciso decidir que se é para estar só ao menos que seja na versão divertida para descobrir que afinal não estou assim tão sozinha.

havia-os que queriam a minha companhia. os que se agastam com a minha distância. os que contam comigo os dias para o meu regresso. e descobrir nas pessoas mais improváveis as palavras de maior conforto. nas pessoas que menos se deviam importar aquelas que se preocupavam e ajudaram.

saber apenas que ter passado meses a sentir-me mal amada foi uma estupidez. caramba que enorme estupidez.  mal amada seria se não tivesse todas estas pessoas deliciosas à minha volta.

cada uma à sua maneira não me deixou cair.

obrigada.

5 thoughts on “será que sim?

  1. ac says:

    “um amigo não é aquele que te ajuda a levantar quando cais, mas assim aquele que vai ao focinho de quem te empurrou”. É preciso bater em alguém?
    Não há tempo perdido, há tempo passado e o caminho, em caso de dúvida, é em frente.

comentários aos molhos

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s